Tratamento de cáries que não envolve injeções, brocas e dores

Tratamento de cáries que não envolve injeções, brocas e dores

Tratamento de cáries que não envolve injeções, brocas e dores

Uma pequena rajada de corrente elétrica que encoraja o dente a se auto-regenerar

Pesquisadores do King’s College, em Londres, anunciaram uma nova abordagem para o tratamento de cáries que não envolve injeções, brocas e dores. Envolve apenas uma pequena rajada de corrente elétrica que encoraja o dente a se auto-regenerar. E eles dizem que o método estará no mercado em três anos.

A nova técnica

A nova técnica soa absurdamente simples. Cáries se formam quando os  minerais naturais do esmalte de proteção começam a se degradar, e o dente sofre deterioração. Este novo método aumenta a capacidade natural do corpo de restaurar esses minerais. O dentista simplesmente aplica uma pequena corrente elétrica para “empurrar” minerais em direção às caries. O processo, chamado Remineralização Melhorada e Eletricamente Acelerada (EAER, na sigla em inglês), é totalmente sem dores e leva mais ou menos o mesmo tempo das técnicas atuais com brocas.

Disponível em três anos

Os criadores dessa nova abordagem dizem que ela estará disponível para dentistas do Reino Unido nos próximos três anos – parcialmente pelo fato das correntes elétricas já serem usadas em alguns procedimentos – isso lembra um pouco o que dentistas diziam há alguns anos quando anunciaram um tratamento para cáries sem dores usando um fluido novo que atrai o cálcio. E isso lembra também o pequeno aplicador plástico desenvolvido por uma fabricante de materiais odontológicos que prometia um tratamento rápido e simples para as cáries.

Menos desconfortável

Mas vamos ser otimistas. Um pouco de progresso em um campo temido da odontologia não pode ser algo ruim. Vamos torcer para que esse progresso de fato torne a sua próxima visita ao dentista um pouco menos desconfortável. O que falta agora é alguma coisa para nos proteger de dentistas malucos.

Fonte: Gizmodo – KCL via Washington Post